Óptica

No Colégio Anglo Morumbi, os alunos iniciam os estudos de ÓPTICA no 9º ano. Vamos saber um pouco mais sobre este assunto.

Óptica é a parte da Física responsável pelos estudos da luz e os fenômenos da visão. Os fenômenos relacionados à Óptica são conhecidos desde a Antiguidade. Existem registros de que, em 2.283 a.C., já eram utilizados cristais de rocha para observar as estrelas. Na Idade Antiga, na Assíria, já havia a lente de cristal; e, na Grécia, utilizava-se a lente de vidro para obter fogo.

O grande salto no estudo da Óptica ocorreu no século XVI. Galileu Galilei apresentou o primeiro telescópio, em 1609, e Snell Descartes chegou à Lei da refração. O trabalho mais importante dessa época foi a medição da velocidade da luz. O valor encontrado foi c = 3,08. 1010 cm/s, obtido por Bradley, em 1728.

Outro importante nome para a evolução dos estudos sobre a Óptica foi o de Huygens, que, em 1678, apresentou a hipótese de que a luz seria uma onda. Isaac Newton também deixou suas contribuições na área, como a teoria da variação do índice de refração da luz pela variação da cor, que pode ser observada na dispersão da luz ao passar por um prisma.

Os estudos de Óptica são divididos em duas partes:

  1. Óptica geométrica: parte da Óptica que estuda a propagação da luz por meio dos raios de luz. Os fenômenos que essa área abrange são: propagação retilínea da luz, reflexão e refração da luz, espelhos e lentes;
  2. Óptica física: estuda o comportamento ondulatório da luz. Os fenômenos estudados por essa área são: emissão, composição, absorção, polarização, interferência e difração da luz.

A Óptica é uma parte da Física que está muito presente no nosso dia a dia. Algumas de suas aplicações podem ser observadas, por exemplo:

  • Em instrumentos utilizados para corrigir defeitos visuais, como os óculos e as lentes;
  • Instrumentos para observação, como os microscópios, telescópios e lunetas;
  • Em câmeras fotográficas, filmadoras etc.;

A natureza deu ao Homem um instrumento óptico que é o olho. Ele possui uma lente, o cristalino, que é atravessada pela luz focalizando-a na retina, onde se forma a imagem. Mas, os olhos podem ter imperfeições, que nos impedem de distinguir, muitas vezes coisas próximas e não possuem alcance suficiente para observar com detalhes coisas distantes.

Assim, o Homem com sua sede de saber, à partir de estudos, constrói instrumentos que nos permitem ver, o que de modo natural, seja por qualquer motivo não conseguimos.

Há diversas aplicações da óptica no dia a dia de todos nós, como:

  • as mais conhecidas, as lentes. Lupas, óculos e lentes de contato. Além de telescópios, microscópios, câmaras fotográficas, que também utilizam lentes.
  • espelhos (planos, convexos, como os retrovisores externos dos automóveis, periscópios, espelho parabólico, como nos faróis de automóveis e o refletor parabólico utilizado nas antenas de micro-ondas.)
  • prismas
  • fibras ópticas (cabos de fibras ópticas são usados em telefonia e podem processar 40.000 chamadas de uma vez.)
  • raio laser (usado em CDs e DVDs.)
  • leitura óptica
  • sensor de filmes óptico, usado pelo Censo para scanear formulários que foram colocados em microfilme.
  • Aparelhos de leitura óptica que servem para ler impressões digitais.
  • Espelhos.

Suzana Câmara

Coordenadora Pedagógica EFAF

Tássio Cavalieri

Professor de Física