Carreira – Arquitetura

O que faz o profissional

O arquiteto projeta e coordena a construção ou reforma de edifícios ou casas. Ele faz a planta, escolhe os materiais que serão utilizados na obra, tendo em vista o uso do imóvel, a disposição dos objetos, a ventilação e a iluminação. Também pode fazer projetos para ambientes internos ou se especializar em urbanismo ou paisagismo. A tarefa do urbanista é traçar vias de tráfego, áreas de moradia e espaços de lazer, planejando a cidade para que ela cresça ordenadamente. O paisagista se encarrega de amenizar o cenário árido das metrópoles e contribuir com a melhoria da qualidade do ar, desenhando parques, praças e jardins. Além desses campos, muitos arquitetos também trabalham com comunicação visual, design gráfico, webdesign, jogos eletrônicos e design de objetos. Para dar conta de tantas especialidades, o profissional precisa ter uma formação generalista, que é proporcionada por grande parte dos cursos.

O curso

Dia-a-dia

É importante ser criativo para desenvolver esboços. Em algumas escolas, como a FAAP, existe até uma matéria dedicada à criatividade. Mas o curso não é só isso. Prepare-se também para mergulhar em muitos cálculos, que vão acompanhar você em toda graduação. Este curso exige dedicação, pois é integral e tem duração de 5 anos na maioria das faculdades. Você terá que desenvolver muitos projetos em grupo durante a graduação, além do trabalho de conclusão de curso e do estágio, que são obrigatórios.

Disciplinas

Você não vê a hora de projetar um prédio? Coordenar a construção de uma casa? Calma, antes disso você terá que se esforçar muito. O primeiro passo será passar na prova de aptidão do vestibular. Na maioria delas, o candidato deve criar uma figura tridimensional a partir do material disponível e depois desenhá-la no papel. São provas longas e que podem ser realizadas em mais de um dia. Passada essa etapa, no primeiro semestre da faculdade você terá apenas matérias teóricas, como matemática, história da arte, resistência dos materiais, física básica, geometria e teoria da arquitetura. É só depois desse período que as disciplinas práticas entram na grade. Então você vai começar a desenhar suas primeiras plantas, fazer maquetes e confeccionar projetos. Você terá também aulas de computação gráfica, para aprender a utilizar programas para desenvolver seus projetos. Esses programas substituíram, em grande parte, o desenho à mão no dia-a-dia do arquiteto. Porém, na faculdade você ainda terá muitas matérias dedicadas a essa técnica, como projeto de arquitetura e desenho de observação.

Ingressando no mercado

A porta de entrada para o mercado é, sem dúvida, o estágio. Essa é também a oportunidade de conhecer as diferentes áreas da profissão no dia-a-dia, de perto. Outra boa alternativa é trabalhar na empresa-júnior da sua faculdade, onde poderá contar com o apoio dos professores para desenvolver projetos para clientes reais.

Mercado de Trabalho

A área da construção civil é umas das que mais varia de acordo com a situação econômica do país. Se a economia está bem, o setor se aquece e isso faz com que especialistas em edificação e construção e paisagismo e ambiente sejam bastante procurados pelas empresas do setor. Para todas as áreas, as melhores oportunidades se concentram em São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Há mais oportunidades em cidades de médio e grande portes. Já as cidades do interior reservam vagas para os profissionais de planejamento urbano. Dois campos em alta atualmente são os de restauração de áreas urbanas e de reutilização inteligente dos espaços. Também tem crescido o número de projetos de desenvolvimento sustentável, em que as obras devem ter o mínimo de impacto sobre o meio ambiente e as comunidades em que estão inseridas. Já os grandes escritórios de arquitetura têm diminuído as vagas, optando por contratar arquitetos para trabalhos específicos, sem vinculo empregatício.

 

Ocupações relacionadas