Alfabetizar ou letrar?

Você sabia que alfabetizar e letrar são coisas muito diferentes, mas ambas de grande importância?
Alfabetizar se resume na decodificação das letras, saber juntar as letras, formar palavras e frases que tenham sentido e contexto.
Letrar é tudo isso também, só que vai além!
Tendo em vista todas as vivências que o indivíduo tem em suas experiências sociais, dentro da escola, com sua família, entre outros, ele vai construindo uma leitura do mundo, que vai permitindo que ele vá além do texto grafado.
Um mundo letrado é aquele que abre portas para uma boa alfabetização, que transborda a leitura e escrita fluente, do ensinamento das letras e sons correspondentes.
As crianças têm necessidade de estar próximas às pessoas, interagindo e aprendendo com elas, proporcionando assim diferentes descobertas com muito mais significado, sem um sistema repetitivo e automático. Letrar é um conjunto de amplos conhecimentos, que traz para o mundo a função social da leitura e da escrita, que é o meio de comunicação entre as pessoas.
O letramento engloba todas as experiências vividas pela criança. Quando, por exemplo, ela lê um livro com imagens, ou quando reconhece alguma letra em placas e outros lugares. Isso também é perceptível quando ela reconhece que determinada letra serve para escrever alguma palavra, assim como quando usa massinha para escrever sua letra inicial.
O mundo letrado não é apenas as letras. O mundo letrado é tudo aquilo que está ao redor da criança, mostrando que a alfabetização pode ter muito mais sentido do que simplesmente decorar, unir e ler as letras.

“Letramento é sobretudo, um mapa do coração do homem, um mapa de quem você é, e de tudo que você pode ser” – Kate M. Chong

Jade Cooley
Professora 1º ano